quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O encontro da tradição com a realidade virtual

Uma arena para todas as tribos; um ambiente diversificado e plural, onde todo tipo de diversão encontrou seu espaço: assim foi a aventura Campus Party.

No Campus Futuro, era possível curtir jogos futuristas como o Kung Ass Fu, em que os participantes reais lutavam contra inimigos virtuais, desferindo golpes no ar e atingindo os adversários presentificados por imagens projetadas numa tela.

video

Num estande ao lado, um jogo de realidade virtual, o VirtuaSphere, inseria o usuário num cenário de treinamento elaborado com a ajuda de uma esfera gigante e óculos que criam ambientes e efeitos especiais.

Para os menos inovadores, o já consagrado touro mecânico instalado no estande da Linux também proporcionou momentos de boa diversão.

Mas a sacada mais inusitada ficou por conta da Secretaria de Esportes e Turismo de São Paulo, que montou uma réplica de botequim num dos cantos da feira, abrindo espaço para a tradição dos jogos de salão mais queridos de todos: damas, xadrez, sinuca e até futebol de botão.

Vista do "botequim" montado pela Secretaria: graça, elegância e nostalgia

Relembrando meus bons tempos de player,
quando dava de 10 no meu irmão Fernando...
Foto: Mauro Rubens

Resgatando a tradição do tempo que demora a passar, inventado para se curtir a vida sem pressa, os tabuleiros reuniram amigos, como os enxadristas Lucas, 15 anos, João Paulo, 18 e Guilherme, 17, compenetrados numa acirrada disputa.

Os meninos são bons, mas a foto é posada... Obrigada, galera!

Serviram também, como num passado nem tão distante, para fortalecer as relações familiares, aproximando ainda mais o técnico em eletrônica Albino de seu filho Gabriel, de 10 anos.

Esses flagrantes só reforçaram a idéia inicial de que, apesar da evolução da tecnologia, prevalece o humano sobre a máquina e valores como amizade, amor, carinho e respeito sobrepujam novos hábitos, sendo capazes de emocionar tanto ou mais que os sofisticados e surpreendentes recursos que nos permitem "criar" realidades.

Fotos e imagens: Regina Azevedo

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

É cam-pe-ãooooo!!!!

Nos corredores do Campus Party não raro encontramos algum medalhista. Evidente que não nos esportes tradicionais, mas em outros igualmente emocionantes; como o carioca Fernando Borges, de Campos dos Goytacazes, a segunda cidade mais importante do Rio de Janeiro. Fernando sagrou-se campeão no Landmass, um jogo do tipo FPS (First Person Shooter) que pode ser baixado gratuitamente.

Baseado na hierarquia militar, os níveis de evolução do game seguem as patentes do exército; para alcançá-las, cada jogador precisa somar experiência em sucessivas partidas, seguindo os critérios dos jogos RPG (Role-Playing Game, Jogo de Interpretação de Personagem).

Mais adiante, deparamos com a dupla Marcos Paulo Chaves e Matheus de Melo, da Escola ENIAC, de Guarulhos, São Paulo, vencedores da etapa nacional do jogo Bridge Battle. Ambos são responsáveis pela montagem do robô cuja principal missão é capturar e despejar, ordenada e rapidamente, bolinhas de tênis num perímetro demarcado.

Matheus e Marcos Paulo: talentos made in Brazil

Classificada para a final do Vex Robotics World Championship, a equipe embarca em maio para Northridge, na Califórnia, para disputar as finais.

video

Imagens: Mauro Rubens, captadas com celular
Fotos: Regina Azevedo

Conclamamos a torcida brasileira a enviar boas vibrações aos nossos jovens heróis. Muita sorte e sucesso é o que lhes desejamos!

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Animobile, o software livre de animação em celular

Aconteceu ontem no espaço Criatividade a palestra do diretor de WebTV e VJ Mauro Rubens da Silva sobre o Animobile, o software livre que criou para animação de fotos em celular a partir do Mobile Processing.

Mauro explicou como funciona este software simples e eficiente, a partir do qual as pessoas podem animar suas próprias fotos em seus aparelhos celulares; deu dicas ainda sobre o projeto Kinemobile, para animação de sets de vídeo em celular, e sobre seu consagrado software VJ LAB, criado por ele para aqueles que realizam ou curtem performances de VJ.

Layout do Animobile: amigável e de simples manuseio

Apresentação do VJ LAB

Num "esforço de reportagem", como diria um velho jargão jornalístico, Mauro Rubens, que participou do Campus Party a convite do Mobilefest, auto-registrou a palestra em seu próprio celular acoplado à "coisa", outra invenção do criativo VJ. Feito a partir da técnica de papel machê, "a coisa" funciona como um suporte para os portáteis que pode ser acoplado a um tripé comum.



Após a palestra, Mauro apresentou sua criação a Mr. Maddog, que deu todo apoio a mais esta iniciativa pró-software livre.


Para conhecer o Animobile, acesse http://outraspalavraslivros.com.br/applet/index.html
Para saber mais sobre Mauro Rubens, acesse http://youtube.com/maurorubens; http://youtube.com/tvopbr; http://maurorubens.blogspot.com/

Fotos: Regina Azevedo

Computarte

Modding é a arte de personalizar computadores e periféricos e aqui nós destacamos o trabalho de Maciel Barreto, 28 anos, artista plástico de Itajuípe, Bahia. Aliás, nós e a torcida do Corínthians...

Maciel foi um dos mais filmados, fotografados e entrevistados campuseiros, tanto pela originalidade de seu projeto quanto pela estratégica localização: ele instalou seu computador logo na primeira bancada, em frente à escada rolante que dava acesso ao segundo andar . O artista nos conta que foram mais de cinco meses de trabalho e mais de R$ 1.000,00 investidos na transformação. Foram feitas várias fôrmas em gesso até alcançar o modelo atual, finalizado em fibra de vidro e acrílico. A pintura aerografada empregou tinta automotiva para dar o efeito metálico. O mouse acompanha o mesmo layout de caveira.


O artista vem se especializando em técnicas mistas, como nas obras que "expomos" abaixo, utilizando fundo aerografado e pintura a óleo.

Parabéns, Maciel, que esta exposição seja o começo de muitas outras! Sucesso, querido!

Fotos: Regina Azevedo (as dos quadros foram cedidas por Maciel).

Figurões, figuras, figurinhas...

Na primeira versão brasileira, ele não poderia faltar: Jon "Maddog" Hall, colaborador de Linus Torvalds no desenvolvimento do sistema operacional Linux, atual presidente da Linux International e defensor do software livre, tema sobre o qual proferiu uma das mais concorridas palestras do evento.

Tentei surpreender Mr. Maddog com meu clique numa das rampas do Campus Party, mas, atento, acostumado e benevolente com a imprensa, ele tratou de encarar a câmera e sorrir. Mais tarde, abordei-o novamente no lounge vip e, pacientemente, ele declarou ter gostado da organização do evento e ter percebido notável diferença de comportamento do público brasileiro em relação ao espanhol: aqui as pessoas privilegiam a interação humana e a troca de idéias.

É a terceira vez que Jon Hall vem ao Brasil; disse "ter amado e odiado São Paulo" - adorou as pessoas, odiou o trânsito. Enfatizou a boa receptividade do público brasileiro às propostas do Campus Party: "tanto aqui como na Espanha, trata-se do mesmo evento".

Pouco mais tarde reencontrei o técnico em CPD Caio dos Santos, de 24 anos, meu amiguinho campuseiro engajado com a causa "Abraços Grátis", a quem eu já havia abraçado no primeiro dia. Ele me conta que começou a circular com o cartaz de brincadeira, provocando um amigo que havia levado uma porção de mensagens escritas. Até o momento da entrevista (sexta-feira, por volta das 18h30), havia contabilizado 707 abraços. O mais importante, ele destaca, foi receber o abraço de sua mãe, que veio da Praia Grande, cidade do litoral paulista, exclusivamente para abraçá-lo, depois de tê-lo visto na televisão.

A campanha Abraços Grátis, da qual também faço parte, tem uma linda história que você pode conferir no endereço www.youtube.com/watch?v=vr3x_RRJdd4

video

Abrace esta causa!! (Caio e eu na abertura do Campus Party, ao som da Bateria da Nenê de Vila Matilde; ao final, um abraço gostooooso de um campuseiro anônimo)

Imagens: Mauro Rubens da Silva, captadas com celular
Foto de Maddog: Regina Azevedo
Foto de Regina e Caio: um campuseiro amoroso, não identificado (Obrigada!!)

BarCamp, a saideira...

Puxa... tá acabando... Mas ainda dá tempo de mostrar o que rolou, rola e ainda vai rolar nas arenas do Campus Party. A começar pelo que está por vir e que ainda vale a pena acompanhar...

Hoje, às 16h, na área BarCamp, a professora Juliana Prado Uchôa propõe um "Debate sobre propostas de projetos que devem e podem ser realizados pós-Campus Party". Casualmente, Juliana foi uma de nossas entrevistadas na tarde de ontem e criticava exatamente o fato de não ter conseguido participar até então desses encontros.

"Campus Party é muito mais que uma Lan House gigante!", afirma Juliana.

Foto: Regina Azevedo

Para quem não sabe do que se trata, BarCamp se apresenta como uma proposta de "desconferência". Até agora esse termo não me convenceu; primeiro porque, a mim, parece mais uma ampla discussão: o fato de não haver um conferencista em destaque para levar a termo um assunto, mediante o qual todos expõe suas opiniões, e as propostas de temas serem livres, não caracterizam novidade. A meu ver, trata-se apenas de uma conversa no melhor estilo democrático, focada nos interesses particulares dos proponentes inscritos.

De acordo com a retórica clássica, recuperada por Chaïn Perelman, há notável diferença entre debate e discussão, pois, "no debate, cada interlocutor só aventaria argumentos favoráveis à sua tese e só se preocuparia com argumentos que são desfavoráveis para refutá-los ou limitar-lhes o alcance" enquanto que, na discussão, "os interlocutores buscam honestamente e sem preconceitos a melhor solução de um problema controvertido". Creio ser esta última a proposta do BarCamp.

Se alguém puder me ajudar a esclarecer melhor como funciona o BarCamp na prática, vai colaborar com nossa intenção de agregar a melhor informação possível aos leitores deste blog. Brigadão!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Intertour

Caramba! Tanta coisa pra ver, gente legal pra conhecer, conhecimento pra compartilhar... Mas vamos por partes, como diria o esquartejador...

Começando por algumas atrações do piso superior, onde os campuseiros compartilham um mar de computadores organizados por áreas. Do outro lado, encontram-se as arenas em que são realizadas as palestras, debates e performances. Como não há divisórias, é comum que o som de uma atividade invada o espaço de outra, mas até agora, tudo bem. Respeitando o clima de acampamento que o espaço inspira, há quem prefira acompanhar as palestras deitado em descontraídos pufes ou almofadões.


Pensando no conforto dos participantes, a Telefônica instalou no mesmo andar, ao fundo, uma sala confortável, repleta de sofás, com TVs de plasma que exibem programas dos canais por assinatura; os visitantes podem aproveitar para massagear as pernas com a ajuda de um aparelho vibratório ou mesmo agendar uma quick-massage, realizada por hábeis profissionais. As luzes, cores e o próprio layout do espaço sugerem uma única palavra: relax!

Para quem quer um pouco de diversão, o estande do Flickr disponibiliza para fotos perucas e adereços coloridos para compor uma "peruagem" básica... Tomadas instantâneas ficam penduradas nas paredes, formando um grande painel. Quem quiser, pode disponibilizar seus cliques inscrevendo-se em http://www.flickr.com/groups/campuspartybr seguindo os preceitos do Creative Commons, ou seja, para uso livre.

Para curtir seu momento hollywoodiano...

Fotos: Regina Azevedo / Equipe Flickr

Campus de todas as tribos

E vamos andando - quase correndo, pra dar conta de trazer algumas notícias a vocês! - pelos amplos corredores do Campus Party e encontrando gente bonita, alegre e super bem-humorada. Como o grupo formado por Augusto, Giselle, Luiz Paulo, Magall e Rúbia que vieram de longe: Bahia, Pernambuco e Pará.

Luiz Paulo, Magall, Augusto, Giselle e Rúbia: amizades novas e antigas

Pergunto se estão gostando da organização e todos elogiam. É claro que o acampamento não é nenhum hotel cinco estrelas, mas, a considerar a relação custo-benefício, estão satisfeitos. Como disse meu novo amigo e comentarista, o Diego de Itu, "o chão duro pode endireitar as costas"... Tenho curiosidade em saber como funciona a estratégia para os banhos e ninguém reclama, dizem que os próprios campuseiros se organizam de tal forma que não há muvuca, a logística funciona no melhor estilo "o sol nasceu pra todos", com respeito e cordialidade.

O restaurante fechado para aqueles que optaram pelo pacote de refeições está sempre cheio, mas não superlotado. Subindo ontem pela escada rolante, por volta das duas da tarde, fiquei com água na boca: vi, de relance, feijoada, um belo prato de macarrão, uma sobremesa que parecia um creme coberto com gelatina... humm... melhor parar, porque ainda não almocei hoje.

A imprensa é igualmente bem tratada; num lounge instalado no piso superior oferece poltronas confortáveis, pontos exclusivos de conexão, café, água, refrigerante, pestisquinhos diversos, além do sorriso dos gentis atendentes.

É também o ponto de encontro com colegas para troca de informações e experiências; vez por outra deparamos com nosso anfitrião, Marcelo Branco, o diretor do evento, a quem tivemos oportunidade de parabenizar pelo bom andamento das coisas.


Marcelo Branco, Diretor do Campus Party Brasil.

Fotos: Regina Azevedo

Cabe registrar também a delicadeza dos seguranças, a quem somos submetidos na saída, com uma rigorosa revista, garantindo que os equipamentos não sejam levianamente tirados de seus donos.

Realmente o Campus Party é um bom exemplo de como é possível criar um clima de agradável convivência em torno de uma paixão sem incorrer na violência que permeia os fenômenos de massa habitualmente, apesar do grande número de pessoas envolvidas.

O futuro na palma da mão...

... e na sola dos pés!!! No estande Mobilefest localizado na área Campus Móvel do Campus Party você encontra invenções, como diriam nossos avós, dignas de James Bond, o agente 007. Como o dispositivo "wearable" (vestível) idealizado para a proteção das profissionais do sexo. As sandálias plataforma são equipadas com um sistema de alarme para assustar molestadores; um botão de emergência instalado no calçado é capaz de acionar um recpetor GPS, possibilitando a localização da pessoa enquanto emite um sinal de pânico a serviços públicos de emergência. Para saber mais, acesse: http://www.sexygpsshoes.com/

Curioso também o detector de fertilidade OVU, um bracelete que detecta o momento exato da ovulação juntamente com um relatório contendo dados sobre o nível de fertilidade da usuária; confira em http://www.ovu-tec.com/

E quem pensa que arte em celular se resume a fotos, filmes e sons vai se surpreender com a criatividade dos artistas multimídia Soraya Braz e Fabio Fon, ambos da ECA-USP, e sua instalação Roaming, que utiliza pequenos chips de pingentes de celulares que interagem com o público à medida que os usuários de celular realizam chamadas, respondendo à invisível radiação que emanam e que é absorvida por nosso corpo. A dupla fala sobre sua obra hoje, às 17h30, na Área Criatividade.

Foto do Roaming, "emprestada" do blog de Fabio Fon...

Amanhã, sexta-feira, às 15h, o VJ e psicólogo (??!!) Mauro Rubens se apresenta também na mesma Área, demonstrando o Animobile, um software livre, criado a partir do Mobile Processing, para animação de fotos em celular - um misto de game e performance VJ. Também dará dicas sobre a construção de seu software VJ LAB.

Marcelo Godoy e Mauro Rubens no estande Mobilefest
Fotos: Regina Azevedo

Encerrando a noite de hoje, a partir das 22h, na Área Campus Blog, acontece a exibição dos selecionados no Festival de Micro Filmes de Lisboa. É MobileFESTA!!!

Mobilidade engajada

O espaço Criatividade abrigou ontem um agradável bate-papo com o produtor de vídeos Marcelo Godoy e o músico e artista multimídia Paulo Hartmann, organizadores do Mobilefest, o Festival Internacional de Arte e Criatividade Móvel, este ano em sua terceira edição.

O grande diferencial do evento em relação aos similares nacionais e internacionais é que "foi criado para a era móvel, e por isso é o primeiro festival que aceita inscrições de textos, fotografias e vídeos via SMS, MMS e WAP".

De olho no crescimento exponencial dos celulares, que já somam cerca de 3 bilhões de aparelhos habilitados pelo mundo, ambos propuseram uma instigante questão: "Como a tecnologia móvel pode contribuir para a democracia, cultura, arte, ecologia, paz, educação, saúde e terceiro-setor?". A partir daí, os palestrantes traçaram um panorama de suas experiências, apresentando algumas aplicações futurísticas de dispositivos móveis voltados à segurança, à saúde e à arte (veja matéria).

No encerramento, Marcelo e Paulo apresentaram o projeto Expedição Mobilefest BR-163, cuja proposta é reunir um grupo de artistas multimídia que percorrerão o trecho Cuiabá-Santarém da estrada, fotografando, gravando e enviando textos on line via celular para o mblog Mobilefest. A aventura ocorrerá na época da seca, entre agosto e outubro, e as informações serão postadas oportunamente no site.


As inscrições para a terceira edição do evento serão abertas a partir de meados de março. Então, fique de olho: http://mobilefest.com.br/

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Não perca!!!!

De volta ao começo... Chamada geral para a participação de Mauro Rubens no Campus Party...

  • Amanhã, quinta, 14, vai ao ar a entrevista do diretor de nossa WebTV concedida à jornalista Juliana Barletta, no RadarCultura, a partir das 20h00 na TVCultura. Assista à prévia:

  • Sexta-feira, 15, às 15h, no Espaço Criatividade do Campus Party, palestra de Mauro Rubens sobre o software livre Animobile e seu uso em animação, a partir de fotos tiradas com celular.

video

NÃÃÃO PERCAAAAAA!!!

Imagens: Regina Azevedo

Camping tecnológico???

Brasil, terra de contrastes... Quem vê tanta tecnologia mesclada às barracas acomodadas no terceiro andar do Pavilhão da Bienal atesta que somos o país da diversidade, pluralidade e jogo de cintura, como destacou o ministro Gilberto Gil...
No terceiro andar, o camping instalado;
no segundo, a rede de computadores, separada por temas.

Para desfrutar da banda larga de 5Gb, centenas de campuseiros se propuseram a dormir num espaço minúsculo, que preserva sutilmente a privacidade; ainda por cima, compartilhado com alguém, já que cada barraca abriga dois participantes.

Este é o instrutor de informática Hugo Leonardo, de 22 anos.

E pensar que ele ainda vai ter de dividir a barraca com o amigo Jeyson...
No bilhete em branco lê-se: "Procura outra, que esta já tem dono..."


Vale o sacrifício, por amor à tecnologia... E pela curtição de encontrar amigos reais e virtuais, aprender coisas novas, compartilhar... até mesmo esse exígüo pedacinho de chão... Esse é o espírito Campus Party, que traduz a seu modo o lema de nossa bandeira.

"Ordem e Progresso"
Fotos: Regina Azevedo

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Relacionamentos em rede

São 3.000 pessoas na faixa dos 20 e poucos anos vivendo em calma, ordem e harmonia nas instalações da Bienal. A organização do evento se mostrou eficiente, há muita segurança no espaço exclusivo dos inscritos que pagaram R$100,00 pela participação e hospedagem (em pequenas barracas, no estilo camping) mais R$ 100,00 pela alimentação (estes opcionais) incluindo café da manhã, almoço e jantar. E muita liberdade e diversão no espaço aberto, com entrada franqueada ao público, no piso térreo do prédio com estandes interessantes e diversão grátis.

Como havia anunciado, antes de me inscrever como jornalista, participei do concurso Speedy e faturei uma barraca para acampar; depois, atendendo ao apelo dos organizadores e ao bom senso, cedi o espaço a quem, de fato, dele precisasse. E fiquei feliz por participar da rede solidária, especialmente após ouvir histórias como as de Maurício, 29 anos, e Bruno, 24, dois amigos que vieram de carro, direto do estado do MS, e aportaram em Sampa em pleno domingo, quando o evento ainda não estava disponível para o camping.

Bruno nos conta que havia feito contato com um amigo recente pela net e que este lhe ofereceu hospedagem e lugar para guardar o carro, já que os preços de estacionamento nas redondezas do Ibirapuera são bem salgados. O que confirma o lema do Campus Party, trata-se de uma rede de pessoas e não de computadores interligados.

Além de seu interesse por jogos e palestras, Bruno concorda que o legal mesmo é a oportunidade de conhecer as pessoas que até então eram apenas mais um nome antes do símbolo "@". Supercordial, me convida a experimentar o tererê, bebida típica da região centro-oeste, uma espécie de chimarrão que se bebe gelado, porque lá é muito quente... Isso é compartilhar idéias, sonhos, costumes, cultura. Essa é a rede que se tece com o fio delicado da humanidade que sempre sobrepuja a tecnologia e que deve pensar em fazer dela um uso racional e proveitoso.

Mauricio nos mostra uma versão do Guitar Hero, espécie de game musical, onde os acordes apresentados na tela são reproduzidos numa guitarra que é um misto de brinquedo e instrumento bem interessante. E tem a generosidade de interromper a balada musical para conversar com a gente e posar para as fotos.

Esse é o clima Campus Party: quem pensava encontrar malucos obcecados por computador vai se divertindo com essas histórias repletas de humor, amor e gentis sutilezas.

Fotos: Regina Azevedo

E já que o Ministro mandou...

... gandaiar no melhor espírito caia-na-gandaia, eis que eu realizei meu sonho de Rainha e ensaiei uns passinhos ao som da bateria nota 10 de Mestre Pelegrino...

video

Imagens: Mauro Rubens, captadas com celular

Ministro Gilberto Gil prestigia o evento e faz a festa


Com sua figura esguia e figurino informal, como pedia o ocasião, o Ministro da Cultura Gilberto Gil roubou a cena na abertura oficial do Campus Party.

Ao lado do anfitrião Marcelo Branco, diretor do evento, e de outras autoridades como o prefeito Gilberto Kassab e representantes dos patrocinadores, o ministro mostrou conhecer e abraçar a causa da abertura tecnológica no país, destacando quatro pontos que considera fundamentais:
  1. "É preciso bandalargar o Brasil";
  2. Pelas ferramentas (softwares) livres;
  3. Regulamentação da Internet visando a que seja cada vez mais aberta, democrática e plural;
  4. Politização das novas tecnologias por meio de discussões e debates que mostrem o que se espera delas como mecanismos hoje necessários a todos os processos civilizatórios.

Integrando o papel de músico ao de representante do Governo, Gil cantarolou e dançou ao som da Reac Table, um inovador instrumento digital criado por pesquisadores da Universidade Pompeu Fabra de Barcelona, finalizando sua performance ao som da bateria da Escola de Samba Nenê de Vila Matilde e convidando os participantes a estenderem o espírito do Carnaval durante toda a semana Campus Party.


video

Foto e vídeo: Regina Azevedo, captados com câmera digital

Começou!!

Foi dada a largada para a aventura Campus Party, o maior encontro mundial de comunidades da Internet. Desde o meio-dia de ontem, uma multidão de internautas aportou no Pavilhão da Bienal trazendo desktops, monitores, notebooks, celulares e câmeras de última geração, além de rudimentares colchonetes e outros apetrechos básicos para o clima de acampamento, roupas confortáveis e muita vontade de compartilhar e adquirir conhecimentos relacionados às mais variadas áreas da informática

Mas, o que motiva esse público jovem, a maioria na faixa dos vinte e poucos anos, a percorrer grandes distâncias, dormir em pequenas barracas e mergulhar nesse ambiente tecnológico com tanta vontade e determinação? Ao contrário do que alguns pudessem suspeitar, não se trata de um bando de nerds tímidos, feiosos e mal ajambrados. A moçada é alegre, bonita, comunicativa e cheia de atitude, seguindo à risca o lema adotado pela versão brasileira da festa que apregoa que "a Internet não é uma rede de computadores, é uma rede de pessoas".

Como os amigos Deimes e Emília: ele, 20 anos, coordenador de um estúdio multimídia em Joinvile, tem especial interesse nas áreas de criação e software livre; ela, 19, estudante de História da Arte, em São Paulo, declara-se simplesmente uma macmaníaca - referindo-se ao fabricante de computadores e não à rede de fastfoods - sem preferência por qualquer das áreas representadas no evento.

Inclusão digital é o tema que atrai Abacate, 25 anos, de Caxias do Sul, Marcos, 30, e Tibério, 22, ambos de São Paulo. Software livre é o assunto preferido por 9 entre 10 entrevistados, mostrando que a moçada está consciente de que é saudável encontrar alternativas para fugir das armadilhas de Bill Gates e, de certo modo, socializar a informação e seus meios de disseminação e divulgação.

Da esquerda para a direita: amigo anônimo, Tibério, Emília, Deimis, Marcos, outro anônimo e Abacate. Fotos: Regina Azevedo.

Mas são muitos os temas privilegiados no encontro, divididos em dez áreas: Astronomia, Games, Robótica, Criação, Modding, Simulação, Desenvolvimento, Música, Blogs e Software Livre. Aos poucos vamos juntos desvendando cada uma delas. Aguardem!!!

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Eu recomendo... Retrato de uma época por R$1,00... ou menos!!!

Às vésperas de iniciar a maratona Campus Party, Mauro e eu encontramos tempo para um espetáculo teatral que nos foi recomendado pela querida amiga Silvia Galant, do Café PiuPiu. E assim nos bandeamos, em pleno domingo-debaixo-de-chuva, para o Teatro Laboratório da tradicional EAD, Escola de Artes Dramáticas, sediado bem aos fundos das instalações da ECA - Escola de Comunicações e Artes, da USP.

"Prepare seu coração" é o nome da peça, numa alusão ao verso de Disparada, música de Geraldo Vandré e Theo de Barros, vencedora do Festival da Record em 1965. Os ingressos são entregues gratuitamente uma hora antes do início do espetáculo na bilheteria local; por R$ 1,00, você pode adquirir o programa e mergulhar literalmente nesse cenário que reconstrói em duas horas um panorama histórico do período compreendido entre 65-68, através de algumas das mais representativas páginas da nossa MPB. Digo literalmente porque, no fundo do palco, existe uma arquibancada que cria um clima interativo entre artistas e platéia, com jeito de teatro de arena, tão popular na época.

Os atores, ao todo 18, integrantes da Turma 57 da EAD, dão um banho de interpretação neste musical que recria o clima dos Festivais, perpassando a Bossa Nova, a Jovem Guarda - e até mesmo a Velha Guarda, nas citações oportunas de Elza Soares e Vicente Celestino. O texto inteligente e perspicaz de Mário Viana e Fábio Torres, sob a batuta magistral do Diretor Iacov Hilel, transforma cada ator em protagonista, dando vez e voz ao talento de cada um deles.

E haja voz para, simultaneamente, cantar, dançar e interpretar ao som de um quarteto formado por Daniel Rocha, Felipe Alberti, Guilherme Muniz e João Gabriel Fideles, do departamento de música da ECA. Tudo ao vivo e em cores, muitas cores privilegiadas pela cenografia, figurinos e adereços de Rafael Rios, Paulo Basilio e Jonas de Moraes.

Ao ver tantos talentos assim reunidos, fico com um pouco de dó daquela emissora que, em sua escolinha de atores, se preocupa apenas em divulgar rostinhos bonitos a fim de perpetuar a fidelidade do público teen. No embalo dessa comparação quase descabida, penso também que "Prepare seu coração" é, sem dúvida, um espetáculo perfeito para combater o tédio que a programação televisiva nos imprime às tardes de domingo, não apenas pela gratuidade (até o estacionamento é grátis), mas por ser o tipo de obra que, apesar divertir, também faz pensar. Contudo, se preferir, pode optar por assisti-lo de quarta a sábado, com início às 20h30.

Beleza e leveza inscrevem o retrato de uma época um tanto sombria da nossa história sem mergulhar nas profundezas de seus horrores, dosando a força e determinação daquela juventude com a inocência de seus sonhos e atitudes para a construção de um país melhor.

Quem ainda não viu, precisa apressar-se, pois as apresentações se encerram em 2 de março. E, para finalizar, não resisto em transcrever abaixo o nome de cada um dos atores, na certeza de que, futuramente, poderei dizer, com orgulho, que fui das primeiras a desfrutar de seus múltiplos talentos no cenário da minha amada ECA.

video

Imagens: Mauro Rubens da Silva captadas com celular

Quem: Grupo 57 da EAD
Antonio Vanfill, Carla Martelli, Carolina Bianchi, Fernanda Camargo, Jairo Leme, Jerônimo Martins, Júlia Hardy, Kelly Jardim, Leandro Goddinho, Leonardo De Vitto, Lucas Valadares, Marcos Feitosa, Paula Bega, Potiguara Novazzi, Valdir Grillo, Vanessa Pietro, Vânia Vaitekas, Viviane Marques.
Onde:
Teatro Laboratório da ECA/USP
Av. Prof. Luciano Gualberto, Trav. J nº 215
Cidade Universitária – São Paulo/SP(11) 3091-4376
Quando:
De quarta a domingo, a partir das 20h30 (aos domingos às 19h00).
A BILHETERIA ABRE 1 HORA ANTES DO ESPETÁCULO
Espetáculo recomendado para maiores de 14 anos
Duração 140 minutos com intervalo de 15 minutos

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Welcome aboard!!!

Sejam bem-vindos! Hoje Mauro Rubens e eu fomos ao Ibirapuera conferir os preparativos para o grande encontro. Aproveitei para praticar tai-chi chuan com o grupo da querida Mestra Jerusha Chang, do qual faço parte, sempre às segundas, quartas e sextas. Enquanto isso, Mauro era entrevistado por Juliana Barletta, do programa RadarCultura. Soubemos que durante o Campus Party, a Rádio Cultura AM terá seu estúdio montado bem no lobby de entrada, compartilhando o espaço com os participantes.

A montagem segue em ritmo frenético, como promete ser o próprio evento. Como diz meu pai, gaúcho dos pampas, pelo andar da carruagem se conhece o cavalo e o condutor; então, é de se esperar um evento de qualidade, com participações mais que especiais.

A propósito, no dia 15, sexta-feira, às 15h, Mauro Rubens estará na Área de Criação, a convite do Mobilefest, falando sobre o software para celular Animobile, desenvolvido por ele a partir do software livre Mobile Processing.

Ainda não temos confirmada a data e horário em que vai ao ar a entrevista de Mauro no RadarCultura mas, assim que soubermos, cuidaremos da devida divulgação. Em breve também estaremos upando o making off da entrevista em nosso canal exclusivo de WebTV http://youtube.com/tvopbr

Para conhecer mais sobre o trabalho de Mauro Rubens, confira sua entrevista à jornalista Rosana Hermann durante o Mobilefest no endereço acima da TVOPBR ou acessando diretamente http://br.youtube.com/watch?v=OeL7KwXwzFI

Por enquanto é isto; saudações campuseiras!

Foto de Mauro: Regina Azevedo

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Oba!!! Começamos bem!

Inauguramos nosso blog com a cobertura do Campus Party, o maior evento de entretenimento eletrônico em rede do mundo. Trata-se de um encontro anual realizado desde 1997, que vem reunindo, durante uma semana, milhares de participantes com seus computadores procedentes de toda a Espanha e de outras nações, com a finalidade de compartilhar curiosidades, trocar experiências e realizar todo o tipo de atividades relacionadas a computadores, às comunicações e às novas tecnologias.

É a primeira edição do Campus Party no Brasil. O curioso é que se constitui um verdadeiro acampamento em que os participantes se mudam com seus computadores, malas e barracas para dentro das instalações do evento - neste caso, o Pavilhão da Bienal do Ibirapuera onde encontrarão uma completa infra-estrutura de serviços, lazer, higiene, segurança, alimentação e, principalmente, tecnologia.

Os principais temas referem-se a Astronomia, Criação e Desenvolvimento de Softwares, Games, Modding, Música, Robótica e Software Livre. Vai ser divertido ver tantas tribos reunidas, entre 11 e 17 de fevereiro, num dos lugares mais queridos, badalados e sofisticados de Sampa.

Eu me inscrevi no evento como jornalista, mas também participei de um concurso promovido por um dos patrocinadores que dava direito a ingressos e a uma barraca para acampar durante todo o período. E fui contemplada, com muita honra (era preciso fazer uma frase que linkasse o nome do patrocinador ao título "Campus Party")! Contudo, atendendo ao apelo do meu bom senso, abri mão do privilégio e disponibilizei o espaço para que alguém de fora da cidade pudesse se hospedar no camping urbano, já que moro cerca de seis quarteirões do Parque e pretendo ir ao evento a pé...

Mauro Rubens (WebTV maker, participante e palestrante do Mobilefest) e eu estaremos abastecendo o blog com textos, imagens e links para o nosso canal http://youtube.com/tvopbr , com conteúdos exclusivos. Acesse, esperamos ter muitos views...

Aguardem novas notícias a partir de segunda... ou a qualquer momento, em edição extraordinária... Beijocas campuseiras...

Bem-vindos!

Bem-vindos ao nosso blog!
Um espaço para a divulgação de nossas idéias, sentimentos, informações e impressões.
Deixe seus comentários e sugestões, sua opinião faz diferença:
reginama@uol.com.br
Abracinho de 1 minuto!!!